O Coletivo

Blog do escritor Juliano Rodrigues. Aberto a textos gostosos de quem quer que seja. Contato: julianorodrigues.escritor@gmail.com

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

















INHO EXUPERÍLICO

                              Juliano Barreto Rodrigues


Sou uma alma ator... mentada
Ou, antes, caberia 'mentolada'.
Feérica alegoria em-si-crispada
Em recidiva adolescência agoniada.

Estou cada vez mais velho
E tão mais inocente que uma criança
(como dizia Pastinha)
Sou espantalho vesgo de Aurora.

Menino bobo que Deus protege.
Chinelinho gasto e ombros largos.
Feinho feito a menina da ponte da Lapa,
Olhos gulosos de comilão de papéis.

Sou o abraçado pela alfombra, pela alcova, e pela sova,
Abocanhado pelos livros e as sobras.
Sou ninguém e um talzinho,
Resumo de tudo e um pouquinho.

Caibo em três palavras
E em nada.
Cópia do criador!
Mas inacabada e enviesada.
E, ainda assim, dono de uma enorme estrela,
Bela e rara.