O Coletivo

Blog do escritor Juliano Rodrigues. Aberto a textos gostosos de quem quer que seja. Contato: julianorodrigues.escritor@gmail.com

quarta-feira, 3 de agosto de 2016



                                            VERDADE SEJA DITA



Vi dia desses, no Canal Curta, a poetisa Mel Duarte declamando “Menina Melanina” e fiquei empolgado com sua pena engajada e afiada. Sabe quando a gente lê uma coisa que gostaria de ter escrito? Foi assim. Principalmente com os últimos versos do poema:

“[...]
Preta, pretinha
Não ligue pro que dizem essas pessoas,
E só abaixe a tua cabeça
Quando for pra colocar a coroa.”

Me perguntei: – Em que mundo eu estava que ainda não conhecia nada de Mel Duarte? – Putz, dá para ver nos olhos dela a força do seu discurso. Aquele “só abaixe a tua cabeça quando for para colocar a coroa” ficou ressoando na minha cabeça.

Mel é uma poetisa publicada, que usa todas as mídias para dar seu recado. Além do estímulo da sua escrita, dá também exemplo aos escritores iniciantes do que fazer para se fazer ouvido e conhecido. Me tornei fã e leitor.

Como referência, é um contraponto interessante para mim: para fugir um pouco da abstração e tratar de situações mais concretas. As palavras podem (e devem) ser usadas como ferramentas para mudar realidades erradas.

Para terminar, deixo o link de “Verdade seja dita”, resposta dada a Bolsonaro, motivada por uma infeliz fala sua à deputada Maria do Rosário. Sintam a força da verve de Mel: